Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Love Story

Mãe de primeira viagem, vivi deslumbrada com esta nova história de amor que se vai escrevendo desde a minha gravidez! Partilho agora os nossos momentos, os bons e também os menos bons...

My Love Story

Mãe de primeira viagem, vivi deslumbrada com esta nova história de amor que se vai escrevendo desde a minha gravidez! Partilho agora os nossos momentos, os bons e também os menos bons...

Ontem?! Já passou!

O meu pós-parto sobretudo aqueles primeiros dois/três meses não foram fáceis. 

Há ainda bem pouco tempo que recordava e falava dele como tendo sido dos piores momentos que tinha vivido e que por isso, não querendo voltar a passar pelo mesmo, não deveria vir a ter um segundo filho.
Nessa altura, nem eu sabia o que podia fazer para ajudar o Tiago, nem o Tiago sabia bem o que devia fazer...

Nos primeiros tempos não se tem certezas de nada, se o que fazemos é correcto ou não, se estamos a dar conta do recado ou não, enfim.... 

Nessa altura, toda a gente me repetia o mesmo, que  mais tarde haveria de recordar esses tempos com saudade e ternura, ou pelo menos que eu esqueceria o que de menos bom se passou, para pensar só nas coisas boas, e eu... não acreditava numa só dessas palavras!

Como era possível esquecer a dor, as frustrações de não saber o que o nosso filho quer a cada momento, a dependência gigantesca que nos faz não ter horas de refeição ou mesmo tempo para um banho???

Mas pelos vistos é verdade..., o nosso cérebro tem gavetões, ou mesmo baús, daqueles que quando se fecham nunca mais se abrem e encerra neles as coisas menos boas que se passam, só nos deixando recordar o que foi bom. Bem, eu não fiquei desmemoriada, é óbvio que sei bem pelo que passei, mas o certo é que já não recordo esses tempos com tanta dor e aflição.

Hoje posso dizer que isso são coisas do passado, que já não penso nesses tempos da mesma maneira e que quando penso já não são apenas os piores momentos dessa altura que me vêm à memória. É um mix gigantesco de emoções, um rodopiar de memórias que todas elas acabam por fazer com que a recordação dessa altura seja de momentos, vá, bons! Mas foi preciso deixar passar uns valentes 6 meses para pôr os primeiros 3 no baú!

Posso dizer que já consigo pensar no que de bom esses primeiros meses tiveram, o que de bom vivi e aprendi.
Posso dizer que arrumei o que de menos bom se passou e que apenas recordo os bons momentos:
A ternura de um bebé recém-nascido e a fragilidade boa que eles parecem ter, sendo que no fundo são uns lutadores inquietos que amam o aconchego materno e o reclamam incessantemente. 
O toque suave da pele de um bebé recém-nascido, que mais parece veludo😄 e os seus dedinhos minis a agarrarem os nossos dedos gigantes como que em busca de proteção e validação de presença.
O primeiro sorriso misturado com o sono de uma manhã daquelas que se estendem até às duas da tarde e onde apenas buscámos conforto e sossego no introsar do nosso amor.
Os choros, tão diferentes uns dos outros, que se entendem ao fim de um tempo e deixam perceber o que, a cada momento, nos pede afinal o nosso bebé e para nossa grande satisfação lhe damos o que ele precisa.

É isto que recordo, hoje, daqueles primeiros 3 meses!

Beijocas!!!

As grandes conquistas do meu bebecas rapazote

IMG_1317.JPG

 

 

Entrámos numa nova etapa, numa nova fase em que o crescimento do Tiago, quer física como intelectualmente parece acelerar de 2a para 6a velocidade.


É incrível como de repente, depois da entrada nos 9 meses, ele parece absorver o que vê e ouve em menos de nada. 

Coisas como acenar o adeus com a mãozita. Num dia, pela primeira vez abanou a mão e depois disso começou a fazê-lo quando lhe dizemos "Xau, Xau!" e inclusive emite um som muito parecido com "Xau, Xau!".


Coisas como tentar pôr-se de pé e aguentar o peso do seu corpo, foi de uma semana para a outra que o conseguiu.


Coisas como enquanto rasteja ter noção do espaço e do fim da cama ou do sofá e não se tentar lançar para o abismo, parando, observando e chegando-se atrás.


Coisas como ir às compras comigo e ir todo contente no carrinho das compras, dispensando agora o carrinho dele o que me deixa fazer compras a sério!

IMG_1319.JPG

 


Coisas como mudar de assento no carro dos papás, saindo do ovo (que ja está armazenado na arrecadação) e agora assentar poiso numa cadeira que o deixa olhar para nós e para o mundo lá fora. Sim vai virado a favor da marcha, é menos seguro mas ele já andava farto de olhar para trás e fazia birras de meia noite que me obrigavam a parar o carro e ter de o ir consolar (a modos que na autoestrada isso não dá muito jeito...).

IMG_1320.JPG

 


Coisas como saber que se não quer mais sopa pode sempre cerrar os lábios para que a colher não entre com mais sopa, mas assim que sente o sabor da fruta... abre a boca e come todo regalado.


Coisas como ficar excitado ao ver os vídeos do Panda e do Pocoyo, sorrindo e emitindo sons de contentamento durante os mesmos.


Coisas como bater palmas, mas de uma forma bastante descoordenada, que mais parece que quer agarrar as próprias mãos para logo a seguir as deixar fugir.


Coisas como fazer frente ao sono, tentando não adormecer, mas sempre que encosta a cabeça os olhos fecham, para passado uns segundos os voltar a abrir e voltar à carga com mais voltas e voltas que nos fazem lembrar um parafuso!


O meu bebé está a deixar de ser bebé, está a passar a ser um rapazola, um bebecas rapazote!

Este último mês tem sido para ele aquela etapa em que grandes mudanças se fazem notar e nós estamos a adorar!

Anseio pelo dia em que ele dará os primeiros passos mas até lá temos tempo de curtir todas as novidades que vão surgindo a cada semana!

Beijocas!!!

Um passeio pela quinta, bem no meio da cidade

na quinta 2.jpg

 

 

Há lugares mágicos nesta cidade, que até a mim me fazem bem e a Quinta Pedagógica dos Olivais é um desses sítios. Parece que de repente saio da cidade, até os sons mudam e deixo de ouvir o constante refilar dos carros em filas de trânsito infernais, o passo apressado das pessoas no passeio que parecem passar sem perceber que há outros seres que por eles passam.
É incrível como parece que ficamos submergidos naquela pequena micro-esfera de um género de mundo paralelo que nos leva para longe da cidade crepitante.

Conheço esta quinta há alguns anos, desde que a visitávamos com as nossas sobrinhas. Agora que o Tiago já percebe o que o rodeia decidimos ir visitar a quinta com ele e apresentar-lhe os animais.

Acho que nós delirámos mais do que ele, mas pelo menos fica para ele a noção de que existem outros bicharocos para além de gatos e cães.

As primas deliram de cada vez que lá vamos e espero que um dia mais tarde o mesmo se passe com o Tiago. 

Quando lhe apresentámos as galinhas ele ainda se assustou porque houve uma que se lembrou de se espantar e tentar levantar voo 😏

Agora temos também direito a um quiosque onde podemos beber café e sentar na esplanada e aproveitar o sol, quando o há! Há portanto mais condições para passar ali umas horas a desfrutar de um ambiente catita.

Para quem ainda não visitou, passem por lá assim que houver uns raios de sol!

(http://quintapedagogica.cm-lisboa.pt/index.php?id=3782)

Beijocas!!!

 

Caixas Herméticas, a nossa escolha

Quando comecei a introdução de alimentos nas refeições do Tiago, procurei caixas herméticas para poder acondicionar sopas e fruta em porções individuais.

Encontrei um sistema que me pareceu bom, da marca Miniland. As caixas tinham um formato fácil de transportar e de arrumar e não custavam "os olhos da cara". (http://www.minilandbaby.com/en/product/food/airtight/item/111-set-4-hermisized)
Com o uso diário fui percebendo que realmente o formato era bom de usar mesmo para dar as refeições diretamente das caixas quando estávamos fora de casa e sobretudo eram cómodas para transporte para o infantário.
Eram portanto baratas (4 caixas por cerca de €7 na Prénatal, valor médio de €1,75 por caixa) e eram ergonómicas.

Bem, com o uso, o barato tornou-se caro. Embora as caixas fossem passíveis de ser armazenadas no congelador, grande parte das tampas quebraram com o frio e deixei portanto de ter caixas suficientes para armazenar as sopas e fruta do Tiago.
Procurei contactar a marca para saber se vendiam tampas avulso e por acaso foram atenciosos e prontificaram-se a enviar-me 4 tampas (na altura era a quantidade de tampas que se tinham estragado) de forma gratuita, tendo apenas que pagar os portes de envio. Grande problema?! O envio das 4 tampas ia custar-me o mesmo que comprar 8 caixas com tampa, e portanto desisti dessa possibilidade. 
Como das 10 caixas já apenas 4 estavam operacionais, decidi procurar outra marca.
O Rui tinha visto algo sobre as caixas herméticas da Philips Avent e fui em busca das mesmas. (http://www.philips.pt/c-p/SCF720_10/avent-copos-de-armazenamento-de-alimentos-avent)
Encontrei um pack (no El Corte Inglês) por aproximadamente 31€ com 20 caixas. Já aqui o valor estava bem mais a favor da Avent que da Miniland.
Quando usei estas caixas pela primeira vez, percebi que o fundo das caixas encaixa perfeitamente no topo das tampas, o que dá ainda mais estabilidade às mesmas quando alimento o Tiago fora de casa.

Com o uso diário fui tendo a noção de que estas últimas eram mais resistentes que as primeiras e sendo o valor das mesmas de sensivelmente €1,55 devo manter-me fiel a estas por todas as suas características.

Espero ter ajudado na escolha das vossas caixas herméticas!

Beijocas!!!

A experiência do baby led weaning cá por casa

Ainda não tinha tido tempo nem pachorra para sentar o Tiago a comer vegetais cozidos. Ainda não me tinha apetecido sujar o chão da sala com tudo o que eu iria colocar no prato do Tiago e ele iria tão simplesmente atirar ao chão. Ainda não me tinha virado para fazer algo que sempre achei que iria ser natural, mas a verdade é que preparar alimentos para que um bebé possa comer requer planeamento, mais uns quantos tachos ao lume e pensar no pós-experiência (limpar e desinfectar tudo e todos...). Sim, sim, chamem-me preguiçosa... Bem mas vamos ao que interessa. Ontem ao jantar nós crescidos íamos degustar um pitéu: miminhos de pescada cozidos com batata, brócolos, cenouras e ovo! Até parece que vos ouço "😋 Huuum que delícia!" 😂😂😂 Como ia preparar os legumes para nós, tirei uma parte para o Tiago e decidi-me tentar a nossa sorte no mundo do "baby led weaning". Antes de apresentar o pitéu ao Tiago, dei-lhe o jantar, sopinha e fruta, até porque sabia que para primeira vez, ele não deveria comer absolutamente nada do que lhe pusesse no prato. Bem lá cortei os legumes (do tamanho do punho do bebé e em palitos) e cozi, sem sal. Coloquei no belo do prato que lhe comprei no Natal, o Prato Mini Happy Mat Verde - EZPZ. Sim, custou os olhos da cara, mas achei piada serem de silicone o que evita a proliferação de bactérias, aderirem à mesa para evitar que o bebé os derrube (assim pelo menos só derruba a comida que está no prato😁) e o melhor, poder lavar-se na máquina da louça! Quando cheguei com todo aquele aparato ao pé do Tiago ele parou, olhou e analisou a situação. "O que quer a minha maaa-ma que eu faça com isto?" E não esteve com muitas demoras, lançou-se à cenoura e pimbas, boca! Depois investigou aquela coisa verde que pareciam árvores em miniatura e não gostou do aspecto. Portanto, coisas verdes... Chão! O piadão que eu e o Rui estávamos a achar àquilo tudo!!! Sentámo-nos todos à mesa e degustámos a nossa refeição em conjunto pela primeira vez! No fim, bem, no fim não achei muita piada a ter que jogar ao jogo do apanha, de cu para o ar a apanhar do chão os pedacinhos de brócolos esmagados, enquanto o Tiago já tinha passado à segunda sobremesa, a revista Pais&Filhos de Dezembro 😂😂😂 Não correu bem, não! Mas também não acho que tenha corrido absolutamente mal. Foi a primeira vez que ele meteu a mão nos vegetais, e como qualquer primeira vez, é preciso dar tempo ao tempo até que perceba o que deve fazer com aquelas coisas coloridas. Há de chegar o dia em que será ele quem vai ditar o que as nossas refeições podem conter e nesse dia vou ter que o pôr na linha😊 Beijocas!!!

Desarmas-me com o teu sorriso

IMG-20170104-WA0003.jpg

 

O teu sorriso desarma-me!

 

Fazes questão que as minhas manhãs comecem com um sorriso teu, um sorriso gigante, desdentado, sincero, feliz!

 

O teu sorriso logo pela manhã é um carregador de bateria, um shot de adrenalina, mesmo depois de uma daquelas noites mal dormidas, em que quiseste passar mais tempo no nosso colo do que na tua cama.

 

Não há uma única situação em que não sorrias e largues uma gargalhada, até mesmo quando estás cheio de sono, a tua reação é gargalhar.

 

Quando estás nervoso, receoso, ansioso, a tua resposta vem em forma de gargalhada.

 

Quando alguém olha para ti e te desafia a interagir, a tua resposta é um sorriso rasgado e cheio daquela vergonha em que descaradamente se percebe que estás a lançar charme.

 

Se não entendes a situação à tua volta, lanças um olhar desconfiado e logo a seguir um sorriso, só para teres a certeza que a situação não se vira contra ti.

 

Sempre que te falamos de banhinho ou vês um biberon, ficas em êxtase e sorris.

 

Sempre que te vou buscar ao infantário, assim que me vês lanças um sorriso e só não vens a correr para o meu colo porque ainda não sabes andar, quanto mais correr.

 

Quando ao fim do dia sentes o papá a chegar a casa ficas em êxtase e sorris para ele como se não o visses há imenso tempo.

 

Tens o sorriso mais bonito que eu já vi! E tenho a sorte de tu mo mostrares porque sim e porque não.

 

Sempre que estou zangada contigo, porque não me deixas dormir, porque não me deixas fazer algo sem te levar comigo, basta que ao olhar para ti, tu me sorrias e pronto...

Desarmas-me, eu rendo-me, entrego as armas e deixo que tu venças sem dar muita luta.

 

O teu sorriso é qualquer coisa de hipnotizante e tem um efeito quase sedativo em mim.

 

Sou capaz de jurar que um sorriso teu me cura qualquer doença.

E o teu sorriso cura-me muitas outras coisas!

Desde uma noite mal passada, a um dia desgastante ou mesmo um coração cheio de tristeza e saudade.

 

O teu sorriso desarma-me e eu deixo! 😀

IMG-20170104-WA0004.jpg

 

OBRIGADA 2016!!!

Este foi verdadeiramente um ano em cheio!

IMG_20160407_185904.jpg

 

IMG_20160503_181956.jpg

 

 

Foi um ano de alegrias! Mesmo com as tristezas que foram acontecendo, não nos podemos esquecer das alegrias!

Foi um ano particularmente bom, com notas positivas em vários campos, mas sobretudo no pessoal não tenho do que me queixar, quer dizer há sempre alguma coisa que chateia, mas neste fim de ano só quero recordar as coisas boas que aconteceram.

 

Fui mãe! E o Rui pai! Fiz dos meus pais avós pela segunda vez! Fiz dos pais do Rui avós pela terceira! Fiz do meu irmão um tio babado! Fiz da minha cunhada uma tia babada! Benvindo Tiago, meu amor grande, meu coração fora de mim, meu anjo!

IMG_20160511_155549.jpg

O meu irmão foi pai (também pela primeira vez)! Fui tia de sangue pela primeira vez, tia em absoluto pela terceira e tia de coração pela e-nésima vez! Benvindos Vicente, Matilde, David, Gabriela! E que eu vos possa acompanhar por muitos anos e ver-vos crescer saudáveis e fortes!

IMG_20161113_135905.jpg

 

Redescobri amigos, aprendi a conhecer outros, alguns chegaram, outros foram e houve os que voltaram! A vida é assim.

IMG_20160717_125352.jpg

 

A vida deu frutos e alegrias a muitos dos nossos amigos! É tão bom poder partilhar da felicidade deles! Sentir que tudo o que foi desejado foi alcançado, ver a alegria estampada nos rostos deles e poder dizer-lhes "Boa! Parabéns! Muitas felicidades!"

repost_temp.png

IMG_20160807_130407.jpg

 

São as coisas boas que me aconteceram e que me deixam dizer, com toda a certeza do mundo, que este foi o melhor ano da minha vida!

IMG_20161202_072949.jpg

 

Obrigada 2016!

IMG_20160906_191757.jpg

 

Sei que potencialmente poderei não ter direito a outro ano assim, mas acreditem que não me chateio com isso. Este ano vai ficar gravado na minha memória como o ano de todas as conquistas! As minhas, da minha família e dos meus amigos!

E um dia, quando for velhinha se me perguntarem do que mais gostei na vida... vou dizer que não foi uma coisa, mas sim um ano em particular. O ano em que o meu coração se encheu de alegrias e se transformou em coração de Mãe que tudo dá, tudo faz e tudo perdoa!

 

As minhas resoluções para 2017? Aqui vão elas!

Encontrar o equilíbrio perfeito entre o que faço e o que deixo de fazer

Cuidar mais de mim

Fazer exercício físico pelo menos 2x por semana

Visitar os meus pais e os pais do Rui pelo menos 4x por ano (as vezes que eles vêm a Lisboa não contam...)

Dedicar-me mais ao meu amor grande

Não iniciar discussões sem nexo e caso alguém inicie, tentar perceber porquê antes de as alimentar

Ter mais paciência para lidar com tudo

Não passar nem um dia fechada em casa, a não ser que esteja doente (ou com algum doentito ao lado)

Cuidar dos Amigos

Tornar o Tiago um Ser Humano sensacional 

 

E vocês? Já pensaram e escreveram as vossas resoluções para o ano novo que se avizinha?

 

Obrigada 2016!!! E que 2017 comece!!!

 

Bom ano novo a todos!!!

 

Beijocas!!!

Já ouviram falar da doença da bofetada? Pois eu também não conhecia...


Esta segunda feira o Tiago acordou com várias pequenas manchas arredondadas na cara e algumas nas coxas.
Como boa médica, que eu não sou, pensei que só podia ser varicela, até porque no infantário andava por lá um surto da mesma. Estava muito certa de mim!😒

Prognóstico dado, vá de ficar em clausura com o meu baby boy, ir percebendo se fazia febre, se se coçava,...
Mas isto não evoluiu para as tais bolhas de que eu estava à espera e então surgiu a dúvida do que seria isto afinal.
Como tínhamos consulta de pediatria no dia seguinte, não fui a correr às urgências, mas por via das dúvidas enviei mensagem à pediatra com fotos do estado do Tiago.

Na terça feira logo de manhã quando a Pediatra o viu, diz-me que varicela não é mas que podem ser duas coisas: uma infecção viral ou então uma alergia ao último alimento introduzido, no nosso caso, a Maruca. (Agora apetecia-me fazer um trocadilho do tipo "mas ela tá maruca?" Mas não vou fazer... 😀 Ups... Já tá!)

Quanto a ser alergia à Maruca, a única coisa a fazer é removê-la por agora e voltar a tentar mais tarde, introduzindo-a de novo e verificar se se repete a mesma reacção.

Quanto à infecção viral, esta pode ser de várias origens e não há forma de saber o que é mesmo, mas que lhe parecia a doença da bofetada.

Parei de respirar! 😶

Olhei a médica com uma cara estranha (tenho a certeza disso, mesmo não me tendo visto ao espelho)! E pensei para com os meus botões, "será que ela acha que eu andei à bofetada ao meu filho??? Que horror!!!". 🤔

Para logo a seguir ela me dizer (ela deve ter reparado no meu ar de pânico e de estranheza), que esta doença tem esse nome devido à vermelhidão que se instala nas faces das crianças.

Como qualquer pessoa curiosa, fui à NET investigar e esta doença é uma infecção viral causada pelo Parvovírus B19 (bem parvo este vírus...) sendo esta doença também conhecida por megaloeritema, quinta doença ou doença do palhaço por causa das marcas vermelhas que se manifestam no rosto. Sendo que cerca de dois a sete dias depois do contato com o vírus começa a aparecer uma mancha vermelha em uma bochecha ou em ambas e ao aparecerem estas manchas na pele, a doença deixou de ser contagiosa,

(Informações retiradas de https://www.tuasaude.com/doenca-da-bofetada/)


Bem entre alergia à Maruca ou infecção viral, estamos os dois de retiro em casa até 5a feira só para ter a certeza que não partilhamos este vírus (se é que o é, e de que tipo seja) com ninguém. Que nós não gostamos de partilhar estas cenas fabulosas com mais ninguém! O vírus é nosso e só nosso! 😀

Beijocas!!!

O nosso primeiro Natal a 3!

DSC00875.jpg

 

 

 

 

DSC00889.jpg

 

Este foi o nosso primeiro Natal com o Tiago, foi o primeiro Natal do Tiago, foi o primeiro de muitos Natais onde haverá mais alegria, mais barulho de gritinhos histéricos por mais um presente a abrir, mais calor humano, e ainda mais amor!

 

Por enquanto o Tiago ainda não liga muito a presentes, prefere os embrulhos, ou os sacos coloridos. Mas não foi por isso que não lhe comprámos presentes, embora a maior parte deles tenham sido bens necessários.

 

Não foi bem este o Natal que eu tinha em mente quando pensei no primeiro Natal do Tiago. Estivemos até à última da hora sem saber o que iríamos fazer, se ficar para não agravar a situação da bronquiolite do Tiago que reapareceu a semana passada, ou se teríamos a companhia dos avós paternos por cá.

Entre os vira e revira da tumultuosa e sinuosa estrada que seguimos ao longo destas últimas semanas, nao foi fácil perceber o que iríamos fazer neste Natal, mas lá acabámos por ficar e ter companhia.

Foi um Natal calminho, sem grande algazarra, sem muita confusão, sem pressas. O jantar fez-se de conversas e degustações, de telefonemas via Skype com a família lá longe, de risotas do Tiago que ainda se esticou na hora de deitar até ao final da entradas.

 

O Tiago abriu os presentes apenas na manhã do dia 25, tal como manda a tradição!

Recorda-me os Natais da minha infância, os que passávamos em França e em que os presentes eram apenas abertos na manhã do dia 25; depois de uma noite em que o sono teimava em não chegar, mas que quando chegava era profundo, tal era o cansaço; depois de termos deixado perto da chaminé (que saudades que eu tenho de uma lareira...) um prato com bolachas e um copo de leite para o Pai Natal e as renas; desciamos as escadas a correr e ficávamos espantados como não havia bolachas e o copo de leite estava vazio e como havia tantos presentes debaixo da árvore!

DSC00877.jpg

 

Depois, há também na minha lembrança os Natais passados por Portugal, aqueles em que toda a família se juntava e cozinhavam desde manhã cedo no dia 24 e até à hora do jantar de consoada; lembro-me de que tínhamos sempre que levar mais um sapato para casa da minha avó materna, para colocarmos junto à chaminé para o Pai Natal saber onde deixar os presentes de cada um; de irmos ver o "Cepo de Natal" arder no centro da vila e de toda a gente ali a juntar depois do jantar; de voltar para casa da minha avó a correr por termos quase a certeza que o Pai Natal já tinha passado e que os nossos presentes lá nos esperavam para serem abertos. Memórias e mais memórias!

 

O melhor presente que eu recebi!? O Tiago!

Não podia pedir muito mais este ano! A vida trouxe-me o que lhe andava a pedir há já algum tempo!

Esta pessoa pequena que me preenche os dias e o coração! Que me dá sorrisos em troca apenas do meu olhar, que me dá conversa só para me poder ouvir falar-lhe mais um pouco.

Tenho o coração cheio! Cheio de amor e de pessoas que eu amo! Os dois homens da minha vida preenchem este meu pequeno coração! Obrigada Tiago e Rui!

 

Boas Festas e Beijocas!!!

Será que sou só eu?

IMG_20160224_210209.jpg

 



Esta semana dei por mim a fazer algo que nunca imaginei fazer. Nunca imaginei porque nunca tal me tinha passado pela cabeça ser possível, ter vontade de rever ... as ecografias da gravidez do Tiago.

Pois é.. loucura ou não, só sei que dei por mim a revê-las. Não todas, mas as últimas onde já se percebia melhor o Tiago e sobretudo a eco 3D onde, agora que o Tiago está cá fora, se percebe que é ele. Sim, porque na verdade quis muito fazer a tal eco 3D mas não se vê grande coisa de jeito.

Olhei deliciada para as imagens que iam passando, para as medições que iam sendo feitas. Ooooh saudade de estar grávida e de o sentir a mexer cá dentro!

Olhando agora para o Tiago e para as imagens das ecografias, consigo perceber que saiu igual ao que vimos (não haveria razões para não sair, claro). O narizito pequeno e arredondado; os olhitos grandes; as bochechas, ai as bochechas! É incrível como a tecnologia deixa pouco à imaginação, mas mesmo assim não conseguimos perceber numa ecografia como eles serão ao nascer, mas depois percebermos que tínhamos toda a informação disponível para deixarmos de imaginar.

A gravidez é uma fase mágica, pelo menos para mim foi, onde se "cozinha" o nosso bebé, fazemos planos, arranjamos o ninho, pensamos em tudo o que precisamos fazer para ele chegar bem e ser feliz!
Rever as ecografias foi um relembrar do quão bom é ter o Tiago connosco! Este bebé veio encher esta casa, preencher o vazio que por aqui andava! (Por vezes chego a achar que este nosso T2 se tornou demasiado pequeno para tanto Amor que por aqui ferve😆)

Loucura de mãe 😁? Sim, assumidamente! Mas será que sou a única a cometer loucuras deste género? Mais ninguém reviu as ecografias da gravidez depois de cá ter o seu rebento? Não?! A sério?! OK... A loucura é só minha😏

Beijocas!!!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D