Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Love Story

Mãe de primeira viagem, vivi deslumbrada com esta nova história de amor que se vai escrevendo desde a minha gravidez! Partilho agora os nossos momentos, os bons e também os menos bons...

My Love Story

Mãe de primeira viagem, vivi deslumbrada com esta nova história de amor que se vai escrevendo desde a minha gravidez! Partilho agora os nossos momentos, os bons e também os menos bons...

Manifesto: Porque os avós deviam ser um dado adquirido no dia a dia de cada neto (parte 2)

DSC01917.JPG

 

 

Os avós são uma espécie de pais melosos, uma espécie de pais que não castigam, uma espécie de pais que "estragam" com mimos, uma espécie de pais que fazem tudo para os netos , mesmo aquilo que nós, os pais "chatos", pedimos para não darem ou não fazerem. 

Mas não será esse o papel deles, o de darem aos netos tudo, sem conta nem medida?! 

O serem o mais permissivo possíveis, coisa que não foram assim tanto com os próprios filhos?! 

Não serão eles uma espécie de segundos pais que nunca ralham, nunca castigam, nunca ficam zangados?!

São isto e muito mais! São as pessoas a quem rapidamente recorremos se algo se passa, se o nosso filho adoece e precisamos de conselhos; que nos dizem, por vezes com demasiada sinceridade, que estamos a exagerar com alguma coisa, que devemos abrandar o ritmo e gozar os nossos filhos. 

Eles já passaram por isto, eles sabem o que são muitas das coisas que nós vamos passando com os nossos filhos. Mesmo que tenha sido numa outra altura, o amor que se sente por um filho não é diferente, o que se faz por amor a um filho não é diferente. 

São uma espécie de pais com açúcar! Tudo quanto para nós é de um peso astronómico é para eles "peanuts"! Nem que seja porque quando chega à altura chata, o momento em que a birra estala, os pais tratam disso.

Eu ainda me lembro de ter feito muita coisa com a minha avó, muita coisa que não teria feito com mais ninguém. 

Dormir com a minha avó em modo "cadeirinha" o vulgo modo "conchinha" de hoje em dia, ter apanhado amoras silvestres e ter comido tantas que a minha boca ficava roxa!, ter bebido água da ribeira porque era mais fresca que a da garrafa!

Quero que o Tiago aprenda a pescar, a apanhar pinhas, castanhas e míscaros com os avós!

Quero que tenha as próprias memórias dos avós!

 

Conviver com os avós faz-nos perceber porque se devem respeitar as pessoas mais velhas: elas têm sempre mais alguma coisa para nos ensinar. Nós ainda não vimos tudo o que eles já viram! Vimos talvez sim outras coisas. 

 

Conviver com os avós dá-lhes uma noção de família alargada, que não se cinge apenas a pai e mãe (por muito importante que sejamos para os nossos filhos).

 

E por isso mais uma vez decreto que os avós sejam transferidos para perto dos netos, já! (Continua a não poder ser?! Pronto... Ok...😒) 

 

Então...

 

Beijocas!!!

 

Manifesto: Porque os avós deviam ser um dado adquirido no dia a dia de cada neto!

DSC01907.JPG

 

A relação que o Tiago tem com os avós é aquela possível e possibilitada por viagens de pelo menos 3 horas para ir e mais 3 horas para voltar ou então a da distância de um click no Skype.

Não é de todo a relação que gostava que ele tivesse com os avós. Gostava que fosse uma relação muito mais presente.

Adorava que ele pudesse ver os avós todos, todos os dias.

Que às quatro e meia da tarde estivesse a sair do infantário pelas mãos dos avós para ir até ao parque gastar a energia que ainda lhe resta depois de um dia de brincadeiras e muita aprendizagem no infantário.

 

Mas o mundo não é perfeito e temos que nos fazer à vida e aproveitar os poucos momentos em que eles estão juntos para que ele crie memórias dos bons momentos passados com os avós.

 

 

Desde há pelo menos dois mês que o Tiago consegue identificar os avós, quer em fotografias ou pelo Skype. Desde então sempre que os vê, embora não lhe salte logo para o colo, reconhece-os. Passado 10 minutos já está a saltar-lhes para o regaço.

Os avós então ficam em êxtase a cada vez que estão com ele pois notam-lhe diferenças gigantescas, é o que dá morarmos todos tão longe... Há coisas que acontecem, que o Tiago faz ou diz e que eles nem saboreiam😔

 

Os avós maternos estiveram por cá e até o foram buscar ao infantário mais cedo uns quantos dias.

Nesses dias estavam os 3 numa euforia que só visto!😊

O Tiago nem a soneca de fim de tarde fazia e por isso andva tonto de sono, brincando como se não houvesse amanhã! Dançava imitando o avô, fugia e escondia-se para brincar ao seu novo jogo preferido, o jogo do cu-cu, ria que nem um tonto a cada movimento!

É tão bom vê-lo a desfrutar dos avós! E os avós a desfrutar do tempo com ele!

 

O Tiago tem um amor louco pelos avôs, sim parece ter preferências...😏

Não sei do que será, mas eu e o R. achamos que pode ser da forma como os avôs e as avós falam com ele. Eles são mais terra a terra, e elas tendem a falar mais abebezado com ele. Sei lá... se calhar não tem nada a ver!

A verdade é que já sabe quem eles são quando os vê. Eu achava que isso só aconteceria mais tarde por não os ver todos os dias ao vivo, valha-nos o Skype!

Chama-lhes "Vó" e "Vô" sempre que os vê, ao vivo ou em fotografias, e até já sabe que o Tablet é para ver os "Vô" e "Vó" sempre que lhe pegamos 😊

Ainda sequer chegámos à altura em que os avós lhe fazem as vontades todas mas já o estou a imaginar a fazer deles farinha de tanto lhes moer o juízo a pedir tudo😂

 

Por tudo isto, decreto que os avós sejam transferidos para perto dos netos, já! (Não pode ser?! Ok...😒)

 

Então...

 

Beijocas!!!

 

Desabafos de uma mãe

Enquanto o Tiago era bebé, havia tempo para tudo e chegávamos sempre a cedo ao infantário e ao trabalho.
Agora que ele está mais crescido, e já tem vontade própria, tudo demora o dobro do tempo.

Para se vestir, parece um polvo, um polvo gigaaaante, com vinte braços e outras tantas pernas, parece uma enguia de tanto que se esquiva às nossas investidas para lhe vestir a t-shirt ou as calças. Esta tarefa não se está a tornar nada mais fácil😏

O acordar esse parece ter-se tornado mais fácil, até porque somos nós quem o acordamos, já não é ele que acorda sozinho chorando e reclamando a nossa presença. 

Eu acordo às 6:15 e ando a toque de caixa, a despachar-me, o Tiago acorda às 7:00 e é o R. quem trata dele (eu só lhe preparo o pequeno almoço) mas maior parte das vezes saímos de casa já passa das 8:00...😩
Sair de casa depois das 8:00 significa apanhar um trânsito desgraçado, chegar ao infantário já perto das 8:30 e eu ao escritório já quase às 9:00. Por consequência, isto significa sair do trabalho já depois das 18:00 e apanhar o Tiago no infantário já bem perto das 19:00.

Só um à parte:
Há mais alguém por aí com a mesma impressão que eu, que o trânsito no início do mês de Setembro fica um inferno, quase tão infernal como no mês de Dezembro nos dia que antecedem o Natal?
Andamos todos a reajustar rotinas e parecemos baratas tontas a revisitar o trajeto casa-escola-trabalho-escola-casa (ou outros trajetos) , a repensar o que podemos mudar para agilizar os nossos dias, a perceber que as férias acabaram e que os dias mais frescos se aproximam.

Nos dias que me correm menos bem, o final do dia não é nada melhor. Há umas tantas rotinas a fazer e ainda o jantar para preparar, banho para dar e Tiago para por na cama, com leitinho quentinho a acompanhar.

Fico em polvorosa sempre que não tenho tempo de qualidade com o Tiago durante o dia. Dá-me a sensação de estar a falhar enquanto mãe.
Por isso, há por vezes jantares que se atrasam e horas de dormir que se demoram no meio de abraços, beijos, histórias e brincadeiras, banhos que se prolongam com muitos risos à mistura e uma família cansada mas feliz a desfrutar do que é nosso: nós 3!

Chegamos ao fim do dia e só apetece encostar à box, desligar da tomada, fazer shut-down à nossa máquina humana. E por vezes desligo... fica tudo por fazer... pode ser que por obra das fadas-amigas-das-mães-e-pais tudo apareça feito na manhã seguinte, só que não...

Começo seriamente a pensar que dava bastante jeito ter mais um par de mãos a ajudar com os afazeres do fins de dia. E desse lado, como fazem para gerir melhor os vossos dias sem ajuda extra?

Beijocas!!!

Semana de férias mais a Norte

Fomos de férias a semana passada e soube-nos tão bem! Foi a nossa última semana de férias de Verão, o nosso (meu e do Rui) regresso às viagens de descoberta de lugares. Sempre fomos muito fãs de nas nossas férias reservarmos uns dias para palmilhar ruas de cidades, vilas ou aldeias. Desde que tivemos o Tiago que ainda não tínhamos feito isso, mas... Foi desta! E fomos para Norte!

 

Primeiros dias pela zona de Guimarães e depois rumámos a Santiago de Compostela.

 

Em Guimarães ficámo-nos por Castelões, casamento de um amigo em que fui madrinha!DSC01671.JPG

O Tiago adorou andar por lá, liberdade total no exterior, viu galinhas e assustou-se, comeu figos da árvore e adorou, beijocou a G enquanto a chamava de bebé (como se ele fosse muito grande😜) e com o ZM brincou com carrinhos e leram histórias (ou melhor, mandaram-nos ler).

 

Rumo ainda mais a Norte, fomos a Santiago de Compostela. Tinha que lá levar o Tiago mais cedo ou mais tarde. Como já íamos para Norte, decidimos acrescentar este destino às nossas férias.

Mais uma vez Compostela não desiludiu, recebeu-nos com chuviscos matinais e prendou-nos com um sol estonteante à tarde. Da única vez que lá tinha ido, também algures num mês de Setembro há já uns largos anos, Compostela tinha-nos recebido assim, com chuva. Mas mesmo assim as memórias são boas!

DSC01745.JPG

 

DSC01748.JPG

 

 

 

 

Desta vez, e ainda que a chuva não nos tenha deixado tirar muitas fotos, valeu a pena recordar como já tinha sido feliz por ali e ver o Tiago correr por entre as ruas da cidade velha.

Passeámos no centro da cidade, visitámos a Catedral, que alberga o túmulo de Santiago Maior, um dos apóstolos de Jesus (a visita a este túmulo marca o fim dos Caminhos de Santiago, ou Via Láctea). Deambulámos pelas ruas da zona velha, onde quase todas as ruas têm arcadas que nos fazem remontar a séculos passados e onde vamos podendo abrigar-nos da chuva. A cidade velha, é desde 1985 considerada Património Mundial da UNESCO, e de forma bem merecida.

DSC01767.JPG

 

DSC01770.JPG

 

 Fomos ainda conhecer a Cidade da Cultura da Galiza, no monte Gaiás. A obra é gigantesca, magnânima, diferente! Vale a pena a visita, quer pelas vistas sobre a cidade de Satiago de Compostela, como para apreciar os edifícios desta Cidade da Cultura, alguns ainda em construção. Há também um parque infantil onde os pequenos podem gastar a energia e os pais podem relaxar um pouco.

DSC01790.JPG

 

DSC01800.JPG

DSC01809.JPG

 

O grande senão foi não termos encontrado em lado algum uma refeição decente para um bebé. As "nossas" sopas tais como as conhecemos, não existem por ali (experiemtem pedir uma sopa a que eles chamam de consomé de fidéus e verão o que vos sai...) e por isso foi preciso fazer uma ginástica muito grande para alimentar o Tiago, basicamente pouca ou nemhuma sopa, alguns legumes e proteina.

Foi esta a nossa grande razão para voltar mais cedo a território português.

 

Na volta a casa parámos para almoçar em Ponte de Lima. Que bela localidade!

Ainda pudemos conhecer a MC, a "namorada minhota" do Tiago, que é um doce! Não fosse o Tiago estar adoentado e teríamos ficado por ali uns dias a aproveitar a festa das "Feiras Novas"!

 

Foram mais de 1100km em 5 dias e que bem soube passar uns dias diferentes, a descobrir sítios novos, percebendo que o Tiago até se adapta bem a viagens de descoberta. Basta que da próxima vez o destino inlcua sopas e isto ainda corre melhor :)

Mas realmente não há nada melhor que voltar ao nosso lar!

 

Os últimos dias de férias foram passados em descanso absoluto por casa e ainda a desfrutar da nossa Lisboa, a repor rotinas de sono e a preparar as semanas que aí vêm.

DSC01831.JPG

DSC01860.JPG

DSC01890.JPG

 

 

 

Agora sim, bom regresso ao trabalho e à escola, para todos!

 

Beijocas!!!

Ontem fomos ali à Tailândia e voltámos... ou então fomos só ao Bombarral

DSC01603.JPG

 

 

Não havia planos para o feriado, não havia sequer muita vontade de fazer grande coisa... até que o R. se lembrou de irmos visitar o Bacalhôa Buddha Eden no Bombarral.

 

DSC01606.JPG

 

Andávamos há anos para ir visitar aquele jardim oriental edílico que foi construído como forma de protesto aquando da ordem de destruição dos Budas Gigantes de Bamyan em março de 2001, por ordem do governo fundamentalista Talibã. Estes dois Budas Gigantes tinham mais de 1500 anos e ao que parece incomodavam...

 

O jardim é gigantesco, conta com quase 35 hectares, e nessa imensidão, que podemos percorrer a pé ou de comboio, há budas, pagodes, soldados de terracota e esculturas africanas que nos levam a esquecer que continuamos em território português, levando-nos a uma mini-viagem pelo mundo a oriente.

O espaço é pago por todos os que tenham mais de 12 anos (€4) e podemos acrescentar uma viagem de comboio ao pacote (mais €3). Podemos entrar com carrinhos de bebé e até com cães, estes últimos devem estar devidamente identificados e com trela. Há um parque de estacionamento gigante à entrada, mesmo junto da bilheteira.

 

DSC01599.JPG

 

Decidimos percorrer o espaço a pé e desfrutar de todos os recantos.

O Tiago correu e saltou por tudo quanto pôde e até quis subir a um buda!

DSC01633.JPG

 

Fomos parando para descansar e repor energias. No jardim encontram-se locais de restauração onde podemos inclusive pedir para aquecer a sopa dos pequenos. Viva a boa vontade de se receber bem!

O espaço transmite mesmo calma, pese embora que obviamente estava cheio de gente, mas nada de que não nos consigamos alhear. Os espaços verdes onde podemos deitar-nos e desfrutar do bom tempo, os espelhos de água que refletem o céu, os nenúfares nos lagos, onde se espera ver uma rã a saltitar e as carpas Koi que nos vêm dar as boas vindas são algumas das coisas que podemos apreciar.

O que mais me fascinou foram os gigantes budas dourados na zona da escadaria central!

 

Aproveitámos ao máximo esta nossa manhã em família e a manhã nublada ajudou a que pudéssemos estender um pouco mais a visita para podermos aproveitar e conhecer quase tudo... sim ficaram muitos locais do jardim por visitar. Havemos de voltar!

 

DSC01609.JPG

 

DSC01616.JPG

 

Mais uma memória de família criada, mais um espaço novo visitado!

 

DSC01646.JPG

 

 

 

DSC01652.JPG

 

Beijocas!!!

15 meses do meu pequenito!

DSC01495.JPG

 

DSC01506.JPG

 

 

Com o Tiago a fazer 15 meses no passado sábado e a certeza de um dia bem passado em família, decidimos rumar a Coimbra pela fresca para visitarmos um lugar mágico da infância de muitas crianças.

Fomos visitar o Portugal dos Pequenitos!

 

DSC01554.JPG

 

 

Este lugar é mágico, quem já o visitou, em criança, sabe bem ao que me refiro. A promessa de um dia diferente e bem passado, a explorar casas e casinhas, casotas e casarões de todo este Portugal e ainda casa de culturas diferentes por onde os nossos antepassados andaram de viagem e descobertas!

O poder entrar e fazer de cada uma daquelas casas um local de brincadeira, um verdadeiro corropio de entra e sai, uma risota por entre portas e janelas semiabertas que se escancaram às delicias de qualquer criança que tem o tamanho certo para as mesmas. É como viver no conto da Alice no Pais das Maravilhas em que o que aconteceu, foi as casas terem encolhido.

 

DSC01522.JPG

 

O Tiago teve uma manhã em cheio em que nem o sono o demoveu de entrar e sair de cada casa, de fazer cucu a cada janela, de se rir à gargalhada a cada cantinho novo que encontrava, e isto na companhia das primas que se deliciaram de volta dele e de todos os recantos deste parque.

 

DSC01556.JPG

 

Foi um dia diferente, com direito a conhecer a beira do Mondego e de poder brincar com os tios, primas e avós. Um dia de excitação que o deixou KO ao chegar a casa.

 

Aconselho vivamente a visita a este lugar fabuloso quando a criançada já caminha, para poderem eles próprios desfrutarem de tudo quanto puderem.

 

Beijocas!!!

Andamos a fazer o desmame... da câmara de vigilância do quarto do Tiago

Esta foi uma das peças que sempre dissemos que queríamos ter desde o dia em que o Tiago nasecesse. Porquê? Porque somos pais "maricas" com "miufitas" de tudo e mais alguma coisa, mas sobretudo porque achávamos que nos daria descanso ir vendo como ele estava sem ter que ir ao quarto onde ele estaria, umas vinte mil vezes. 

Como estamos a falar de gadgets, quem escolheu a dita foi o Rui. Procurou o que havia no mercado e dentro do que havia o que nos iria dar mais jeito ter. Decidimo-nos por um modelo da Imaginarium. Este modelo até permite que a câmara seja instalada num smart phone. Nem imaginam o jeito que isso me deu durante as minhas viagens para fora sozinha. Podia ir espreitando o meu bebecas a dormir! Creepyyyyy!

 

Quando mudámos o Tiago para o quarto dele, foi a nossa salvação ter a câmara, porque a quantidade de vezes que de noite ele tossiu durante o inverno (mudámo-lo no inicio de Outubro para o quarto dele), se não percebêssemos que ele estava bem e a dormir, tê-lo-íamos acordado mais vezes nós, do que propriamente a tosse 😏

 

O certo é que esta coisa nos acompanha desde o dia 5 de Maio de 2016 e ainda não nos desapegámos dela. Até a levamos connosco sempre que saímos de fim de semana ou de férias.

Achei que ia ser mais fácil pararmos de a usar, tipo um dia decidirmos e pronto não usar mais, ...mas não. Mas também sei que as coisas acontecem quando têm de acontecer e prefiro assim.

 

Entretanto chegámos ao dia em que já não havia despertar do Tiago que não incluísse uma tentativa dele em arrancar a câmara do sítio onde estava. E com isto chegou também o dia em que decidimos tirá-la dali... e pô-la noutro sítio. Sim, ainda não a arrumámos. Mas vá, em algumas sestas diurnas já não ligamos a câmara! Somos ou não somos brutais?!!! Hehehe😁

 

Neste momento a câmara já não está virada para o interior da cama do Tiago e, portanto, já só a usamos para a vertente sonora. Foi esta a maneira que arranjámos de fazer o desmame da dita cuja.

Um dia destes, lá para 2035, logo a tiraremos do quarto do Tiago e colocamo-la nessa altura no nosso quarto para que ele nos monitorize a nós, os velhotes!😂

 

Mas vá, iniciámos a fase de desmame da câmara e esperamos conseguir retirá-la antes do próximo inverno. Hope so!

 

E vocês, que usaram câmara, também tiveram dificuldades em para de a usar? Alguma dica?

(A dica do "desliga mas é isso e pronto!" não vale)

 

Beijocas!!!

Dicas (caseiras) para viagens de avião com crianças pequenas

IMG_1456.JPG

 

Nestas férias decidimos arriscar e levar o Tiago pela primeira vez numa viagem de avião. O destino era próximo para que, no caso da viagem correr mal (leia-se o Tiago não aguentar a pressão nos ouvidos ou fartar-se de estar sentado no nosso colo) a tortura não levasse muito tempo a findar.


Houve coisas que nos lembrámos logo que deveríamos fazer e outras que fomos lendo de experiências de outras pessoas em viajar com crianças pequenas.

Uma das coisas que verificámos logo que marcámos o voo foi que na TAP (não sei se com outras companhias aéreas também fazem o mesmo ou não) poderíamos levar o carrinho de bebé até à porta do avião e que depois este seria levado para o porão sem quaisquer custos adicionais. Isto ajuda imenso sobretudo porque com uma criança o melhor é ir bem cedo para o aeroporto para evitar correrias stressantes entre as linhas de drop-off e a porta de embarque e nem quero imaginar andar com uma criança em braços durante todo o tempo.
Para facilitar as coisas e porque durante as férias iríamos andar muito pouco com o Tiago no carrinho decidimos levar o que se chama de bengala para facilitar o peso do carrinho a transportar.

Outra das dicas é portanto a de ir cedo para o aeroporto, mas também não exagerem e não passem lá o dia😁
Assim dá tempo para largar as bagagens, beber um café e dar um snack ao bebé antes do voo, mesmo antes de nos dirigirmos à porta de embarque. 

 

Quando fizerem a marcação do voo, informem-se com a companhia aérea se existem refeições para criança a bordo ou se podem levar de casa e se eles vos aquecem (água, sopa ou outra coisa) e verifiquem com o aeroporto se poderão levar alimentos e se estes passam na verificação das bagagens de mão. No aeroporto da Portela e também no de Barcelona (El Prat) é possível levarem comida para os vossos filhotes. No Aeroporto da Portela, até aos 5 anos de idade, deixam passar tudo e nas quantidades que precisarem.

IMG_1460.JPG

 


Por forma a que o bebé não fique chato com fome durante o voo, o que nós fizemos foi 30 minutos antes do embarque começar, demos um lanchinho de reforço ao Tiago para que fosse de barriga cheia e pronto a dormir uma soneca. Esta dica funcionou às mil maravilhas connosco!

Assim que o embarque começa, as primeiras pessoas a entrarem para o avião são as pessoas da classe executiva e também os passageiros acompanhados de bebés de colo, por isso se não se atrasarem conseguem entrar no avião bem rápido e podem sentar-se e arrumarem os vossos sacos sem stress.
Enquanto esperam que toda a gente embarque troquem a fralda do bebé no assento do avião, assim de barriga cheia e de fralda seca a soneca é ainda mais potenciada! 


Para além de vários snacks para o Tiago (bolachas, frutas, água) levámos também uns quantos brinquedos, um livro e ainda o tablet com uma série de episódios dos bonecos de que ele mais gosta para se entreter caso fosse preciso. Para além disto decidimos também levar a almofada de dormir dele para que, no caso de adormecer estivesse mais confortável e no nosso caso ajudou e muito.

Para o caso de haver incidentes com a roupa da criança que se suja ou no caso de sair do local de origem com temperaturas diferentes das do local de chegada, levámos também pelo menos uma muda de roupa na bagagem de mão.

Escolher o horário de voo também ajuda a tornar a viagem mais cómoda. Se escolherem viagens nos horários entre as refeições (bem sei que para viagens longas isso não pode ser assim e terá que se rever os horários para viajar de noite de preferência) para que possam voar de barriga cheia e não terem fome a meio do voo dificultando assim a viagem.

Foram estas as dicas que pusemos em prática nesta nossa primeira viagem e tudo correu bem!
O Tiago adormeceu nas duas viagens durante todo o tempo, acordando apenas aquando da aterragem.

 

IMG_1461.JPG
Como isto correu bem, vamos querer repetir e já estamos a planear as próximas viagens, pelo menos nas nossas cabeças!😊

Beijocas!!!

Solidariedade e Empatia é por vezes tudo quanto se necessita

Image-1.jpg

 



A tragédia que assola o país dura desde sábado e não está para acabar tão cedo. Não será com o apagar do fogo que esta tragédia acabará, pois famílias inteiras foram devastadas com a perda de tudo quanto tinham, sendo que algumas delas perderam os seus bens mais preciosos, os próprios familiares.

A minha amiga Ana decidiu de forma tão bonita juntar-se a outras amigas e fazerem recolha de bens necessários para serem levados a estes Portugueses que neste momento vivem situações de grande dor, física e psicológica e que não têm uma série de bens de primeira necessidade. Solidariedade e Empatia é por vezes tudo quanto se necessita e estas pessoas juntaram-se para fazerem o melhor por todos quantos precisam hoje. Obrigada a todas que se juntaram para fazer esta colecta!

Hoje, cá em casa foi dia de verificar móveis, gavetas, armários e arrecadação para juntar o maximo de coisas que não usamos e que há tanta gente a precisar.

Vamos buscar o Tiago e ele vai connosco entregar os bens. Por muito que não perceba muito bem o que estaremos a fazer, nem esteja a par do que se passa no nosso país de certeza que um dia mais tarde falaremos disso com ele e lhe explicaremos o que aconteceu nestes dias fatídicos em Portugal.

 

Se puderem façam o mesmo, ajudem. Desta maneira ou de outra, pois nunca sabemos o dia de amanhã.


Beijocas...

O bebé que trouxe de volta depois das férias não é o mesmo que levei, juuuro!😊😂

IMG_1535.JPG

 

 

É impressionante o quanto os bebés se desenvolvem em alguns, poucos, meses, por vezes semanas e em certas alturas bastam alguns dias para os ver desabrochar.

Com a barreira dos 13 meses ultrapassada o Tiago mudou. Ainda não decidi se para melhor ou pior, mas mudou. Anda mais refilão e de cada vez que não se lhe faz o que o menino quer, amua e faz um beicinho lindo de morrer😊 (já devem estar a perceber porque não me consigo decidir se ele mudou para melhor ou pior). Mas ainda há mais, sempre que está a fazer algo que sabe não lhe ser permitido, olha para nós com ar de maroto e quando o vamos retirar do sítio, ri-se😏

Já tenta caminhar por ele próprio, mas como ainda não se aventura muito, e vai de cu ao chão após 4/5 passos. Adora sentir que está de pé em equilíbrio sem a ajuda de ninguém e ri-se de excitação. Adora areia, brincar na areia, brincar com areia, já inclusivamente meteu mãozadas dela à boca😳

 

Aos 13 meses ultrapassam uma barreira de desenvolvimento neurológico que os deixa processar uma série de informação à qual antes nem prestavam atenção.

A independência (que pensam) que ganharam levam-nos a saberem perfeitamente usar a palavra preferida deles, o "não", a qual usam no momento certo e à hora certa; o quererem caminhar por eles próprios; o facto de já ficarem a brincar sozinhos sem precisarem de uma presença ao lado, nem que isso signifique de vez em quando ir espreitar o que andam os adultos a fazer e depois voltarem para as suas brincadeiras; o soltar alguma palavras e deixarem os pais maravilhados.

Mas há o reverso da moeda que é o poderem estar mais dependentes dos mimos dos pais e da validação destes para irem em frente. Querem alimentar-se sozinhos e isso resulta sempre em comida atirada ao ar e o chão circundante da cadeira da pápa a parecer um terreno de guerra.

IMG_1503.JPG

 

A energia inesgotável que parecem ter faz também com que petisquem mais e que tenham mais necessidade de dormir a sesta, ou as sestas, durante o dia.

 

Estou encantada com esta fase, mesmo que isso signifique cada vez mais atenção da nossa parte e uma valente dor de costas de o passear pelo pé, ou como lhe chamam a "fase do quebra costas".

IMG_1491.JPG

 

Durante estas férias vimos o Tiago desabrochar ainda mais e parece que passou um mês de tantas novidades que trouxemos de volta connosco.

 

O meu bebé está a deixar de ser bebé e eu a sentir cada vez mais paixão por ele, mesmo quando ele pede o pai gritando "pppa-páááá"!

 

Beijocas!

 

PS: Ontem conseguimos fazê-lo embarcar sem ter que justificar porque trouxemos de volta um bebé diferente, mais espevitado, mais crescido, do que levámos 😂😂😂

(Em breve partilho as nossas dicas para voar com um bebé tão pequenino)

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D